Colorimetria: o que é e como funciona a coloração pessoal

“Nossa, você fica muito bem de amarelo”, “esse brinco azul deixa seus olhos mais brilhantes”… quem nunca ouviu um elogio quando usou determinada cor, não é mesmo? Isso pode parecer apenas uma gentileza, mas essa observação tem fundamento – e a coloração pessoal está aí pra te fazer entender a influência das cores em você.

Um assunto recorrente nos últimos anos, a análise de coloração pessoal é uma verdadeira tendência nas redes sociais, mas muita gente ainda não entende o que quer dizer ter uma “coloração pessoal inverno”.

Se você ainda não desbravou esse universo, a hora é agora! Saiba tudo sobre coloração pessoal, o que é uma cartela de cores pessoal e como fazer essa análise.

O que é coloração pessoal?

A coloração pessoal, também conhecida como colorimetria, é uma análise que consiste em entender como as nossas cores (pele, cabelo, olhos) podem combinar com as cores externas (roupas, acessórios).

Esse teste busca avaliar a temperatura e saturação da pele para descobrir qual o tom e subtom e, assim, ser determinada a cartela de cores pessoal, ou seja, a ideal. Para a análise de coloração pessoal são considerados alguns elementos das nossas cores, como: 

  • a temperatura (quente, neutra ou fria);
  • a profundidade (clara, média ou escura);
  • a intensidade (opaca, média ou brilhante);
  • o contraste (alto, médio ou baixo).

Esse método tem o objetivo de mostrar o quanto as cores das peças que usamos podem refletir nas nossas próprias cores, principalmente do rosto, podendo reforçar pontos positivos ou evidenciando pontos indesejáveis.

Como é feita a análise de coloração pessoal?

Embora hoje já existam aplicativos que indiquem uma possível cartela de cores ideal, o recomendado é que a análise de coloração pessoal seja feita por um profissional da área de consultoria de imagem e estilo..

Esse especialista vai conseguir avaliar, a partir do uso de tecidos, espelho e luz natural, o impacto de cada cor em você e o quanto cada uma delas acentua ou alivia o contorno do rosto, olheiras e marcas de expressão, por exemplo.

Para realizar o teste é preciso que a pessoa esteja de cara lavada, ou seja, sem maquiagem e com uma faixa no cabelo para isolar o rosto do que tem ao redor, como o cabelo

Deve-se sentar de frente para o espelho e, na altura do pescoço, o profissional vai posicionando os tecidos de diferentes cores e tons para observar as eventuais interferências que cada um deles têm na pessoa – aquilo que funciona ou não.

Também é nesse momento que pode-se entender se a pessoa analisada fica melhor com looks que contrastam mais com o tom da pele ou se é preferível usar combinações em tons mais próximos dela.

Colorimetria
A colorimetria permite que você encontre a sua cartela de cores pessoal

Quais as opções de cartela de cores pessoal?

Após a avaliação de colorimetria, o consultor de imagem e estilo vai conseguir determinar qual a sua paleta de cores pessoal, ou seja, aquelas cores que mais a favorecem.

São 12 resultados possíveis de cartela de coloração pessoal e todas são baseadas nas estações do ano. Conheça as cores predominantes em cada uma delas:

Primavera 

Pura: cores quentes, luminosas e claras, como amarelo, laranja, salmão, verde folha, vermelho tomate e azul turquesa.

Brilhante ou quente: cores vibrantes, como tons neon, turquesa, amarelo vivo, verde esmeralda e violeta.

Clara ou suave: cores mais quentes, claras e luminosas, como bege, marrom, mostarda, coral, tangerina, vermelho tomate e rosa chiclete.

Verão

Puro o frio: cores mais frias, leves, claras e com pouca saturação, como cinzas, azulados, lilás, rosas, menta, vinho e cereja.

Claro: cores claras, delicadas e luminosas, como azul claro, lilás, corais e rosados apessegados.

Suave ou neutro: cores mais suaves, esmaecidas, opacas e com baixo contraste, como cappuccino, azul jeans, gelo, verde hortelã e rosa chiclete.

Outono

Puro ou quente: cores terrosas, quentes, intensas e com médio contraste, como pêssego, laranja, coral, marrom, vermelho, mostarda, verde folha.

Profundo: cores quentes, vibrantes, profundas e com médio contraste, como marrom café, petróleo, verde militar e azul marinho.

Suave ou neutro: cores terrosas e quentes, mas com menos saturação, como bege, creme, castanho, rosas claros e menta opaco.

Inverno

Puro ou frio: cores frias com alto contraste, como preto, branco, cinza, vermelho magenta e verde esmeralda.

Profundo: cores frias e opacas, como azul, rosa, vermelho tomate, vermelhos puxados para o vinho e preto.

Brilhante ou claro: cores intensas, vivas e com alto contraste, como azul bic, amarelo vivo, rosa, verde esmeralda e branco puro.

Analise de coloração pessoal
Saber a sua paleta de cores pessoal pode trazer economia e praticidade

Quais as vantagens de saber a sua paleta de cores pessoal?

Fazer uma análise de coloração pessoal vai muito além de saber as cores que combinam ou não com você. Ter em mãos a sua paleta de cores pessoal vai te proporcionar:

  • criar uma imagem mais harmônica;
  • suavizar olheiras;
  • disfarçar manchas;
  • deixar a pele mais iluminada;
  • descobrir as melhores opções de cor de cabelo e maquiagem;
  • montar um closet mais funcional e econômico.

Entretanto, o resultado da consultoria não precisa se tornar um elemento limitante que te impede de usar uma ou outra cor. A coloração pessoal deve ser um guia, nunca uma regra. Faça dela sua aliada e use as cores que você desejar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Horas
minutos
segundos