Compatibilidade de substâncias dos cabelos alisados

Tipos de alisamento e suas técnicas para cuidar dos seus fios

Na hora de transformar o visual, muitas mulheres não economizam nos procedimentos capilares, incluindo as descolorações e alisamentos. No entanto, na busca pelo cabelo perfeito, quem sofre as consequências são os fios, que recebem muitas vezes uma quantidade de química que pode danificá-los e, se eles não forem tratadas com cuidado, consequências gravíssimas podem acabar acontecendo.

Os danos à integridade do fio e até mesmo o tão temido corte químico acontecem com mais frequência do que se imagina e, ao contrário do que se pensa, o real perigo não mora na quantidade de elementos químicos aplicados, e sim na mistura de ativos, que podem ou não serem compatíveis.

Antes de fazer qualquer transformação, é preciso conhecer profundamente as madeixas e ter muito cuidado com os produtos e métodos escolhidos. Independentemente de qual seja o procedimento, é possível usar os mais diversos tipos de químicas para cabelos sem abrir mão de um visual arrasador.

Preparando o cabelo para receber a química

Em primeiro lugar, antes de aplicar qualquer produto, o cabelo precisa estar preparado para recebê-lo. Isso porque a maioria dos alisamentos, e também a descoloração possuem componentes que alteram a estrutura do fio, e isso acaba com a proteção e integridade do mesmo. A melhor forma de evitar cabelos extremamente secos, danificados, quebradiços e porosos é deixar o cabelo forte e resistente para receber os ativos da química.

A dica é, pelo menos um mês antes do procedimento químico, investir em uma rotina de tratamentos e seguí-las a risca. A melhor forma de realizar esse cuidado é através do cronograma capilar, que alia hidratação, nutrição e reconstrução para fortalecer os cabelos. Seguindo o cronograma de forma correta, a água, os nutrientes e a oleosidade natural do seu fio serão repostas e garantidas, além da fibra capilar estar bem protegida, pronta para receber o ativo químico sem causar grandes danos.

Tipos de alisamento de cabelo e descolorações e suas compatibilidades

Antes de aplicar qualquer tipo de produto no cabelo, principalmente os que contenham química em sua composição, é necessário se atentar aos componentes da fórmula, principalmente se o seu cabelo já possui algum tipo de química. Isso porque alguns ativos químicos não se misturam bem com outros, e os resultados podem ser desastrosos para o seu cabelo. A seguir estão as principais bases de relaxamento, alisamento e descoloração e suas compatibilidades:

Tioglicolato de Amônio

O tioglicolato de amônio atravessa as camadas protetoras do fio até chegar em sua estrutura e o amolece. Ele é usado juntamente com um neutralizante para estabilizar o seu pH, pois o seu efeito é muito forte.

Não é compatível com: guanidina e hidróxido de sódio. Essa mistura pode causar queda ou corte químico.

É compatível com: descolorações e escova progressiva (com formol).

Guanidina

A guanidina age no cabelo reorganizando os componentes químicos do mesmo, desestruturando as cadeias internas e deixando a textura mais maleável (o que resulta no efeito liso).

Não é compatível com: a guanidina, em geral, não é compatível com a maioria das químicas existentes. Porém, a sua reação variar muito de cabelo para cabelo. O ideal é conversar com um especialista, que vai analisar o histórico de substâncias presentes no seu fio. É importante destacar que o uso indevido da guanidina pode causar queimaduras graves no couro cabeludo.

É compatível com: formol.

Hidróxido de sódio

É a famosa soda cáustica, e está presente na maioria dos alisantes. De efeito extremo e irreversível, o hidróxido de sódio é usado principalmente nos cabelos muito crespos para reverter as suas estruturas. Sua presença nos produtos cosméticos é regulamentada pela Anvisa e na concentração não pode passar de 2%.

Não é compatível com: qualquer outra química de alisamento ou descoloração.

É compatível com: nos cabelos que já possuem guanidina e colorações, o uso deve ser controlado e analisado por um especialista através do teste de mecha.

Descoloração

Para descolorir os fios, é usado um agente oxidante – que pode ser água oxigenada ou amônia – juntamente com o descolorante. O primeiro abre a fibra capilar e o segundo retira a melanina dos fios.

Não é compatível com: qualquer tipo de descoloração não pode ser usada, sob nenhuma circunstância, com o hidróxido de sódio. Já com os outros químicos alisantes (tioglicolato e guanidina), é preciso que seja feito o teste de mecha primeiro, para saber como o cabelo irá reagir.

Agora que você sabe quais tipos de alisamentos podem ou não ser misturados, pode apostar tranquilamente na sua transformação. É importante que o teste de mecha seja feito pelo profissional cabeleireiro antes de tudo para garantir a integridade dos fios. Aproveite e confira mais dicas para ter um cabelo saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa Notícia