Por que devo me importar com a coleta seletiva?

Um dos principais problemas que impactam substancialmente o meio ambiente é a produção elevada de lixo nas áreas urbanas. Com o grande volume de resíduos sendo produzidos diariamente, algumas soluções precisaram ser desenvolvidas para amenizar os impactos e a coleta seletiva é uma delas.

A coletiva seletiva é o primeiro passo para que vários tipos de resíduos sejam encaminhados para a reciclagem ou para um destino final mais alinhado aos conceitos de sustentabilidade.

Em 2020, segundo a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a cidade de São Paulo bateu o recorde de coleta de resíduos sólidos, coletando 94,4 milhões de toneladas de resíduos secos aptos para a reciclagem. Esse foi um aumento de 17,4%, em comparação ao mesmo período de 2019.

Embora, em âmbito nacional, 73% das cidades brasileiras já possuam alguma iniciativa de coleta seletiva, ela ainda ocorre de forma embrionária. Mesmo com números expoentes, muito ainda precisa ser feito – e você é parte importante nesse processo.

O que é coleta seletiva?

A coletiva seletiva corresponde ao processo de separação dos resíduos que podem ir para reciclagem dos demais, como o lixo orgânico (restos de alimentos, pedaços de madeira, folhas, entre outros).

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o ideal é separar o lixo (rejeitos) dos materiais recicláveis secos, como a lista abaixo:

  • Metais (como aço e alumínio)
  • Embalagens longa-vida 
  • Papel
  • Papelão
  • Plásticos
  • Vidro
Cores da coleta seletiva
Cada cor da lixeira reciclável indica um material

Como funciona a coleta seletiva?

Existem duas formas que a coleta seletiva pode acontecer: coleta porta a porta e em Pontos de Entrega Voluntária (PEVs).

Na primeira opção, um caminhão especial recolhe o lixo destinado à reciclagem nas residências e estabelecimentos comerciais. Na segunda, consumidores, associações ou catadores entregam voluntariamente os materiais.

Depois do recolhimento, os materiais recicláveis passam por uma triagem e são encaminhados para empresas de reciclagem ou aquelas que tenham interesse na matéria-prima.

Qual a importância de separar o lixo?

O ato de separar o lixo e viabilizar a coleta seletiva traz benefícios para a população e para o meio ambiente. Com a reciclagem, quase metade do lixo que é produzido para de ser destinado aos aterros sanitários e, assim, aumenta a vida útil desses espaços. Além disso, a reciclagem diminui a poluição ambiental e o desperdício de recursos naturais, que traz tanto benefícios econômicos quanto para o planeta.

E separar o lixo é algo simples que facilmente pode ser inserido na rotina. Inclusive, esse pode ser o primeiro contato que você e sua família, principalmente as crianças, podem ter com a educação ambiental. Veja como:

Lixo orgânico: são os restos de alimentos, como cascas de frutas e legumes e outros materiais de origem biológica. Esses itens devem ser separados dos demais, já que não podem ser reciclados da mesma forma. O caminho final para eles pode ser o descarte separado do restante ou a compostagem de resíduos orgânicos, que permite o reaproveitamento na agricultura com segurança.

Lixo reciclável: são os materiais, como papel, vidro, papelão e plástico, que podem ser destinados à reciclagem (eles também são conhecidos como lixo inorgânico). Para a separação, reserve um espaço em casa apropriado, lave ou limpe (para que não se transformem em vetores de doenças) e separe por tipo. No caso do vidro quebrado, coloque-o em uma embalagem identificada para que não exista nenhum perigo para os profissionais que fazem a coleta.

Descarte: na hora de encaminhar o seu lixo reciclável, é muito importante seguir as cores da lixeira reciclável e fazer o descarte correto. Papel na azul, vidro na verde, metais na amarela e plástico na vermelha.

Sustentabilidade
Contribua com o meio ambiente separando seu lixo

Afinal, por que devo me importar com a coleta seletiva?

Separar o lixo e contribuir com a coletiva seletiva é um exercício de cidadania que deve ser adotado por todos. Além de gerar renda para milhões de pessoas, reduz os impactos ambientais, como a poluição dos solos e das águas, e a volumosa quantidade de lixo que tem como fim os aterros sanitários. 

Ainda com dúvida sobre a diferença entre lixo orgânico e lixo inorgânico e o que você pode fazer para começar essa corrente? Confira então as dicas da embaixadora Salon Line Bianca Camargo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Horas
minutos
segundos