Entenda o que é inteligência emocional e saiba como aplicá-la

Você já ouviu falar sobre inteligência emocional? Se ainda não, saiba que ela, hoje em dia, tem sido uma das características mais valorizadas nas relações profissionais. Esse conceito, que impacta profundamente o comportamento no trabalho, coloca algumas pessoa à frente de outras, pois possibilita, por exemplo, um raciocínio mais afiado.

Não sabe ainda o tamanho do impacto da inteligência emocional? Então se liga nesses dados: segundo um estudo feito por Travis Bradberry e Jean Greaves, no livro “Inteligência Emocional 2.0”, a inteligência emocional é responsável por 58% do desempenho profissional; e 9 em cada 10 profissionais de alta performance possuem inteligência emocional bem desenvolvida.

Ficou impressionada? Então que tal se aprofundar no tema? Continue lendo e saiba tudo sobre inteligência emocional!

O que é inteligência emocional?

A inteligência emocional consiste o conjunto de competências e habilidades que possibilitam a compreensão dos próprios sentimentos, ou seja, na capacidade de administrar as emoções e usá-las em próprio favor. 

Além disso, a definição de inteligência emocional também abrange a compressão das emoções dos outros, a fim de construir relações mais saudáveis e escolhas conscientes.

Definição de inteligência emocional
A definição de inteligência emocional envolve emoções e situações

Quais são as características da inteligência emocional?

Esse conceito começou a ser discutido há um tempo e, em 1990, os cientistas Peter Salovey publicaram um artigo incrível na revista científica Imagination, Cognition and Personality sobre o tema. Segundo eles, a inteligência emocional possui quatro domínios: percepção das emoções, uso das emoções, entendimento das emoções e gerenciamento das emoções.

Mas foi em 1995, no livro “Inteligência Emocional”, do psicólogo Daniel Goleman, que o termo “inteligência emocional” se popularizou. Já Goleman classificou o conceito em cinco habilidades: 

  1. Autoconsciência: saber reconhecer as próprias emoções.
  2. Controle emocional: poder de conhecer as próprias emoções, controlá-las e conseguir lidar com elas.
  3. Automotivação: direcionar as emoções para um objetivo específico e motivar a si mesmo.
  4. Empatia: reconhecer e entender os sentimentos alheios, criando empatia.
  5. Relacionamentos interpessoais: construir empatia pelo sentimento do outro, potencializando as próprias habilidades em relacionamentos e interações sociais.
Inteligência emocional no trabalho
Descubra como aplicar inteligência emocional no trabalho

Por que devemos desenvolver a inteligência emocional?

Com certeza sua vida é rodeada de desafios diários na sua carreira, família, amigos, finanças, entre tantos outros, que pedem que decisões sejam tomadas – e muitas delas rodeadas de diferentes emoções. 

Por isso, inteligência emocional no trabalho, por exemplo, é tão eficiente, possibilitando ter conhecimento e controle das emoções em diversas situações, permitindo uma vida profissional mais equilibrada e saudável. 

Um clássico estudo da Universidade de Harvard, há 20 anos, já apontada que a inteligência emocional está totalmente ligada ao sucesso na vida pessoal, social e profissional.

O poder da inteligência emocional
O poder da inteligência emocional transforma as relações

Quais as vantagens da inteligência emocional?

Goleman, em seu livro, atribui 80% do sucesso de uma pessoa com o poder da inteligência emocional. E, de acordo com a Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (Sbie), existem muitos benefícios que o desenvolvimento da inteligência emocional pode proporcionar:

  • Aumento da autoestima e autoconfiança;
  • Redução de conflitos em relacionamentos interpessoais;
  • Direcionamento competente das emoções;
  • Aumento do nível de comprometimento com metas de vida;
  • Senso de responsabilidade e melhor visão de futuro;
  • Compreensão da visão de mundo e dos sentimentos das outras pessoas;
  • Enriquecimento do relacionamento interpessoal;
  • Equilíbrio Emocional;
  • Desenvolvimento da comunicação e poder de influência;
  • Aumento do nível de felicidade;
  • Superação de barreiras;
  • Clareza nos objetivos e ações;
  • Melhora na capacidade de tomada de decisão;
  • Melhor administração do tempo e melhora significativa da produtividade;
  • Diminuição dos níveis de estresse;
  • Maior realização pessoal, familiar e profissional;
  • Aumento da qualidade de vida, mais disposição, vitalidade e bem-estar.
Educação emocional
Nunca é tarde para iniciar sua educação emocional

Com tantos benefícios e influência em todas as esferas da vida, é impossível não entender a inteligência emocional como elemento fundamental para construir um ambiente corporativo mais harmônico e efetivo. 

Se tudo isso ainda parece um pouco distante da sua realidade, saiba que se trata de uma educação emocional, ou seja, uma habilidade a ser desenvolvida e, em qualquer momento, você pode dar o primeiro passo para esse aprimoramento. Vamos lá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Horas
minutos
segundos