Desapegar é bom: vamos nos abrir para o novo

Depois das onze desapego

Quase todo mundo é apegado em alguma coisa. Tem gente que não muda o corte de cabelo, tem gente que sempre vai ao mesmo restaurante, que sempre pinta as unhas de uma mesma cor ou que sempre viaja pro mesmo lugar nas férias. É difícil mudar, investir outros ares ou simplesmente se jogar no novo: se algo funciona tão bem pra que se aventurar, né?

A questão é que as coisas mais incríveis vêm sempre do inesperado. E em uma terça-feira sem graça e chuvosa que você decide ir sozinha ao cinema que você encontra o amor da sua vida. Também é no dia que você não quer contato com o mundo que, sem querer, você faz um novo amigo. É também no dia que você mais sai dos seus planos (que pareciam tão perfeitos!) que as coisas acontecem maravilhosamente bem!

Leia também: Coisas diferentes para fazer e quebrar a rotina

O novo, o intenso, vem do desapego. O mágico nasce do acaso.

Mas, a gente sabe que não é fácil deixar pra trás velhos hábitos e começar a viver a vida de um jeito menos sério. Então, vamos começar aos poucos.

Abre o seu armário e tira as 5 peças que, de fato, você precisa ter. A gente já sugere de cara: uma calça jeans (é sempre bom, né?), uma camiseta branca e outra preta (versatilidade é tudo!), um vestido básico e tênis (sempre tenha tênis). Agora chegou a parte divertida: desapegar das peças que não fazem mais sentido pra você! Tira do armário aquele suéter que você ganhou do ex, aquele cachecol que não usa desde os 13 anos, aquela jaqueta que ficou pequena em você faz 8 meses! Desapega! Aproveita e desapega dos livros que você já leu e que seriam de muita serventia na estante de outra pessoa! Desapega dos discos das bandas que já não fazem a sua cabeça! Desapega daquilo tudo que tá com a energia estagnada!

A gente sempre pode ter espaço pro novo. Mas pra isso, tem que rolar um desapego.

Leia também: Como praticar o desapego material e ter uma vida mais leve

Vamos lá, deixa a energia nova entrar, mas pra isso tem que deixar espaço sobrando na gaveta (e no coração também!).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa Notícia