O que o batom vermelho tem a ver com o feminismo?

O vermelho é uma cor intensa associada à energia, força, poder, paixão e, não à toa, muito usada para colorir símbolos que querem evidenciar essas características. 

Embora a bandeira feminista seja lilás, é o vermelho que costuma ser lembrado por colorir uma parte importante do corpo das mulheres: os lábios. São com os lábios tingidos de vermelho que mulheres de todo o mundo têm, há décadas, buscado voz e visibilidade para o movimento.

Por isso, se para você o poder de um batom vermelho estava apenas no campo estético, saiba que mulher de batom vermelho também significa revolução.

Batom vermelho empoderamento feminino
O batom vermelho nem sempre foi sinônimo de empoderamento feminino

Curiosidades sobre o batom vermelho 

Um clássico da maquiagem, o batom vermelho sempre foi destaque desde o seu surgimento, ganhando novos valores ao longo da história:

  • Na Idade Média, grupos religiosos condenavam o batom vermelho afirmando que ele desafiava Deus e estava ligado ao pecado.
  • Durante seu reinado, a Rainha Elizabeth I, no final do século 16, difundiu a crença de que o batom tinha poderes mágicos de cura e livramento.
     
  • Em 1770, o Parlamento Britânico criou uma lei que dizia que mulheres que seduzissem homens para o casamento através de “pinturas de lábios e bochechas” poderiam ser acusadas de bruxaria.
  • No início de 1900 a maquiagem ganhou notoriedade quando as sufragistas, mulheres que defendiam a extensão dos votos a todos, usaram-o em uma manifestação.
Empoderamento feminino
O empoderamento feminino sendo representado pelo batom vermelho

Símbolo do empoderamento feminino 

É bem explícito que tanto algumas religiões como o Estado repudiavam o batom vermelho e, consequentemente, as mulheres que o usavam. 

E para subverter todo o valor que era atribuído à maquiagem, na mais famosa manifestação que aconteceu no dia 06 de maio de 1912, a Passeata pelo Sufrágio – direito ao voto, as sufragistas invadiram as ruas de Nova York usando batom vermelho, tornando-o um verdadeiro símbolo do empoderamento feminino.

Para esse evento, Elizabeth Arden, um dos grandes nomes da indústria de cosméticos norte-americana da época e integrante do movimento, produziu um batom vermelho (o Red Door Red), que foi distribuído entre as mulheres da marcha.

Mas o batom vermelho não ficou restrito apenas a essa data: ele ganhou espaço dentro do movimento sufragista. Nas marchas por igualdade entre os sexos e cidadania sempre havia mulher de batom vermelho.

Mulher de batom vermelho

Ao longo da história, muitos foram os estereótipos e impeditivos para o uso do batom vermelho. Contudo, mesmo diante das represálias, muitas foram as mulheres que desafiaram o estabelecido, atribuindo novo valor ao ato de usar essa maquiagem

Mais que dar cor aos lábios, o batom vermelho teve seu papel como símbolo do empoderamento feminino e destacou o que mais o grupo buscava: ter sua voz destacada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Horas
minutos
segundos